Vocês já tiveram um lapso, escreveram uma postagem e esqueceram de postá-la? Pois, essa blogueira tem memória de esquilo, e ao invés de ter postado esse post o salvou como rascunho e nunca mais lembrou do mesmo. Estava olhando nas opções de postagem e os achei. (Os achei, pois tem mais três assim. Sim acho que estou ficando relapsa!).
Apesar de ter sido originalmente escrito em 2014, não achei tão zuado postar essa resenha ainda aqui em 2016. Até porque não rolou album novo do SJ-M. Enfim, fiquem com a postagem original:

Como uma boa amiga mala sem alça fui amolar o Felipe Reino para fazer um Review de Swing, álbum recém lançado (na época que eu escrevi o artigo) do SUJU-M, então agora além da opinião da Fangirl surtada aqui vocês contam com mais uma mais imparcial.


1. Swing (嘶吼)
Pryh: Swing é um pouco mais light que Break Down (ultimo single lançado pelo grupo) por assim dizer, um conceito menos sexy e mais divertido que a anterior. O jeito dance e esse “Hey-eeey” é um pouco grudento. Como já era de se esperar há uma parte mais street dance, que no MV ficou bem interessante. A música volta alterar entre partes mais slow e mais “up” até o fim. No geral me agradou, mas não tive um super feeling com a faixa, nessa primeira “ouvida”.

Felipe Reino: Começa muito bem. O envolvimento do ouvinte com a música é imediato. A melodia é contagiante e o coro é bem divertido. O break não funcionou muito bem, poderia ter sido descartado. Em geral é uma ótima canção de abertura.

Pryh (2016): Eu acabei gostando bem mais da música, principalmente dos lives xD

2.  (Fly High)
Pryh: Flye High tem uma nuance mais pop-rock. Consideravelmente mais limpa que o carro chefe do álbum; o que me fez lamentar o fato de ela não ser o single, o problema é que talvez a SM não conseguisse um MV no nível de Swing. Seu clima remete um pouco ao de musicas como “A-oh!” ou até mesmo um pouquinho do feeling de “Wonder Boy” (SJ), totalmente diversão, e das faixas mais animadas é a que mais me conquistou.

Felipe Reino: Pop rock de verão! Apesar de ter aquela sensação de “já ouvi isso antes”, a faixa é gostosa de ouvir. Um bom vídeo ensolarado poderia fazer bem a canção. Não parece ser um destaque, mas também não é uma faixa que se pule. Gostei da pegada meio reggae na ponte perto do fim.

3.  无所 (My Love For You)
Pryh: My Love For You é uma balada marcada já no início por dedilhar de violão, seu clima calmo e as vozes límpidas num timbre suave fazem com que você desacelere e se deixe levar pelo clima adorável. O instrumental num geral ficou muito harmônico, as marcações e “batidas” dão um clima todo romântico e é meio que impossível não se pegar “balançando” no ritmo dela. Essa é provavelmente minha faixa favorita do álbum.

Felipe Reino: Típica baladinha de boy/girlband – não que isso seja um defeito.como a maioria das canções do tipo, tem uma melodia suave e delicada. Um toque quase natalino em alguns momentos. O refrão vai crescendo aos poucos, o que é ótimo, pois canções assim tendem a se tornar cansativas. Sim, a faixa é boa, mas já teve melhores.

 4. Strong (入侵)
Pryh: Time to Wake up! Se você não estiver esperando é bem capaz de levar um susto com o inicio de Strong que já chega explodindo. A faixa é carregada de auto tune e tem um ritmo dance que remete um pouco a BD, de qualquer forma é bem contagiante, para a proposta. No fim perto da parte do Hyuk rola uma reciclagem descarada do instrumental mais breakdance, o que vindo de SM não é nada de se horrorizar né?

Felipe Reino: Quebra total de clima. A faixa faz lembrar um pouco uma faixa da Koda Kumi. Tem um ritmo mais agressivo e acelerado. Deve funcionar muito bem ao vivo. O refrão não é tão funcional, mas não chega a ser ruim. Desta vez acertaram no break. Pelo menos não deu a sensação de estar perdido.

5. Addiction (入迷)
Pryh: Addiction é marcada por umas batidas de fundo até legais, e mais uma vez rola auto tune, em algumas vozes. Não sei exatamente o que achar da faixa, curti o refrão, mas parece apenas mais do mesmo.

Felipe Reino: a canção segue um pouco menos acelerado que a canção anterior. Diverte e se parece bastante com alguns lançamentos anteriores de vários grupos, mas nada que chame tanto atenção.

6.  一分后 (After A Minute)
Pryh: É basicamente como um abraço quentinho no inverno. Ela começa calma de um jeito até meio draminha e então vai se tornando melodiosa com algumas partes que me fazem pensar em cristais tintilando e então chega ao ápice. Surto a parte para a voz do Mimi e Kyu, partes mais fortes. A musica é linda e tem um clima de encerramento, me lembra um pouco final de ano. Um ótimo encerramento.

Felipe Reino: A Minute: Outra balada típica de boybands. Bonita e com um refrão mais forte que a outra balada do álbum. Também tem um leve clima natalino, mas não deixa de ter seu charme. Uma boa escolha para encerramento.

Nota Final.
Pryh: 7/10
Felipe Reino: 5/10 


2 Comentários

  1. Não conhecia este album, vou ver se escuto alguma coisa deles! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poucos conhecem, mas se eu puder recomendar uma musica, talvez devesse ouvir Super Girl, é um single de outro álbum mas bastante divertida. As baladinhas mais lentas como Blue Tomorrow também é linda

      Excluir