Texto postado inicialmente no meu wordpress em 12 de julho de 2012


Seus passos foram ficando um pouco mais lentos conforme descia a rua, parando por alguns segundo ao chegar à esquina. Mais uma vez o tempo não lhe permitia atravessar o cruzamento e sentar-se numa das cadeiras do pequeno e aconchegante estabelecimento. Seus olhos só tinham a oportunidade de observar a movimentação e captar a luz alaranjada das lanternas de papel que pendiam do teto. Uma musica suave, a mesma que sempre arrancava um sorriso de seus lábios, podia ser ouvida.

Porém ela sabia bem que entre um ônibus e seus compromissos dificilmente lhe restaria tempo para aproveitar uma refeição no local. O ar escapou de seus lábios em um som quase inaudível, e então ela seguiu sei caminho. Satisfeita com essa pequena amostra do que uma hora arrumaria tempo para desfrutar, desaparecendo pela rua escura com pensamentos agradáveis em mente.


2 Comentários

  1. Ai que amorzinho! Isso é quase um desafio das imagens, se quer saber. (aquela que tá a todo custo querendo puxar a amiga pra brinks xD) apesar de curtinho, dá pra entender o dilema da moça, afinal, quem nunca passou por isso que atire a primeira pedra - final de período que o diga! Pode ser um lugar, um livro até mesmo um cochilo! Amei o texto e amei você trazendo esses seus textos "antigos" pra cá. Ai, 2012 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso foi uma semi intimação pro desafio?
      Pior, esse restaurante dai existe, e eu mudei de "escola" e não fui lá. Triste vida.

      Excluir