Demorei mais do que esperava mais apareci, tinha que atualizar betar a fic pra mandar pro lollipop primeiro, e como tô lerda demorei mais. Também né as pessoa achou de ir dormir depois das seis da manhã outra vez, não sei o que acontece com meu cérebro entre três e seis da matina pra sempre ficar frenético e cheio de ideias pra escrever – no caso de hoje ressuscitar a fic de um desafio random – resultando estou acordada e pseudo operante graças as maravilhas de altas doses de cafeína. Enfim, melhor parar de conversa fiada e postar o que vocês querem ler. Fui boazinha e estou colocando não só o 14 como o começo do 15 pra vocês.

Uma palinha do capítulo 14 pra vocês:
.
"Antes que pudesse se quer perceber, ou evitar, lágrimas atrevidas escaparam de seus olhos, ela não podia controlar. Era como se a voz dele reverbasse em seu coração, o fazendo bater daquela forma descompassada com que estava pulsando, como se as emoções lhe fossem grandiosas demais para ser apenas sentidas, e precisassem de provas palpáveis de sua existência.
As pessoas costumam dizer que boas musicas nos fazem arrepiar e as melhores nos causam choro; mas não é simplesmente isso. Somente aquelas que apresentam um real significado na mente das pessoas que a ouvem, e atrevo-me a dizer, das que a interpretam é que são capazes de fazer com que tal reação seja alcançada. É preciso sentimento para tal êxito. Principalmente de uma maneira tão intensa como estava acontecendo."
Gostou? Então corre pra ler!
Capítulos: 14 | 15 


Deixe um comentário