Não me acho muito boa fazendo resenha de música, quanto mais um álbum inteiro, mas por se tratar de Super Junior, eu meio que queria deixar registrado minha reação enquanto ouvia o álbum pela primeira vez, então resolvi juntar isso ao fato de ter que fazer post pro blog e resolvi tentar deixar minhas impressões aqui:
O álbum é iniciado com “Sexy, Free & Single”, faixa título do álbum, a canção possui elementos soulfum house e R&B, tem uma batida marcada que vicia um bocado, ainda não li a tradução, mas já estou só pra variar viciada na canção (isso pra não falar que tive altos surtos com a coreografia que ao mesmo tempo apresenta simplicidade e alguns movimentos que tenho certeza que não vou apender...mais isso é outra história.)
Em seguida começa “From U”, bem, eu já tinha parte essa musica a algum tempo, acho que tinha baixado no Hato, mas de qualquer forma: é um R&B dedicado a nós ELFs lindas *apedrejada* muito gostoso de ouvir, sem contar que aquele “Baby baby baby (...)Oh my lady lady lady” vicia que é uma beleza né?
“Gulliver” me fez começar a rir no começo da musica por causa do “Geollibeo geollibeo geogeo geollibeo geollibeo geogeo” mais ficou bem legal, queria saber de onde o Hyuk tira essas ideias, sim a musica é composta por ele, e como já era de se esperar lotada de raps, a parte soletrada foi uma das que mais gostei pelo menos até chegar o final que da pra se jogar de vez no rap e tentando cantar com a romanização..
Em seguida podemos ouvir “Someday”,  cuja melodia doce já me fez sorrir nos primeiros segundos da canção, a musica passa um sentimento tranquilo no começo que se intensifica um pouco no decorrer da musica ao passo que as vozes se tornam um pouco mais graves. E no momento em que o KangIn canta a parte dele deu aquela misturar de segurar o choro com sorrir ao mesmo tempo, felicidade infinita define. O piano marcando o ritmo suave parece mostrar ainda mais os sentimentos que passado que se tornam ainda mais evidentes no solo de sax ao final da musica onde os integrantes cantam todos juntos. A musica e finalizada com piano.
“NOW” de alguma forma me fez imaginar saindo por ai dirigindo, provavelmente a musica nem tem haver com isso, mas a melodia me fez imaginar isso, ou curtir com os amigos, coisas assim. Os acordes de guitarra que marcam a musicam combinando-se a suas batidas é aquele tipo que te fazem querer tocar instrumento invisível ou se balançar no ritmo contagiante da canção.
A faixa mal acaba e começa “Rockstar”, em uma transição quase que imperceptível, essa canção um bocado eletric/Dance, de alguma forma me lembrou algo de LFMAO em sua essência, o que me fez ficar pensando numa coreografia bem crazy funny pra ela, a repetição de “IIIII’mmmm a rroooockstar star star” gruda na mente e você tem que tomar cuidado pra não ficar repetindo.
Em seguida você se pega surpreendido por “Bittersweet”, uma balada com vocais melodiosos marcados introduzida por piano e seguindo acompanhada de leves batidas, não sei muito o que dizer dela, além de ser suave e ser linda pra trilha de algum estória, provavelmente vai entrar pra minha playlist de musicas enquanto escrevo.
A faixa seguinte, “Butterfly”, é um dance eletrônico, até o momento foi a única faixa pela qual eu realmente não tive um ataque, tem certa alegria e legal de dançar, mas não sei, eu meio que não me acostumei a repetição dela.
“Daydream”, me fez ter vontade de chorar aqui mesmo sem saber a tradução da musica, mesma reação que tive com Memorie, no álbum passado, a letra triste alternando entre calma e vocais um pouco mais altos velados pelo som do piano  e até o rap realmente me fazem querer abraçar cada um dos meninos, o final suave de violino[?] foi perfeito.
Em seguida “A 'Good' bye” é introduzida por um solo de piano seguido por acordes de violino, meio que passam um sentimento de fim, as vozes incialmente calma e suave e substituída por uma agitação introduzida pela voz de Ryeo e Yeye que te surpreende, a musica torna-se algo parecido com uma canção de ninar mais agitada que só me faz sorrir, e então novamente vocais fortes, suaves, e, piano, com dedilhar de violão. Em minha opinião fechando MUITO bem esse álbum.

Tá a única coisa que sei agora é que EU PRECISO DE DINHEIRO PRA COMPRAR LOGO ESSE ÁLBUM! Isso porque eu queria um de cada, mas dez álbuns custam uma pequena fortuna u.u


Um Comentário

  1. Para uma primeira resenha musical você foi muito bem. Conseguiu além de deixar sua impressão, dar a quem está lendo - neste caso, eu - vontade de ouvir. Como nem eu e nem você somos críticos especializados em música, acredito que não tenha faltado nada.
    Parabéns.

    ResponderExcluir