pumpkintea:

Aya Ueto - FLASH Magazine

Depois de quase vinte minutos desde a ultima vez que gritei seu nome ouvi o ‘crack crack’ de seus saltos seguindo pelo corredor. Quando sua silhueta apareceu no alto da escada senti a tensão que se mantinha sobre mim devido as possíveis escolhas do que ela vestiria se dissipar um pouco. Era um vestido preto simples de saia rodada não mutio acima do joelho, e graças aos céus não tinha nenhum decote que me fizesse cometer nenhuma besteira.
Talvez minha reação tenha sido transparente demais, pois um sorriso torto surgiu em seus lábios enquanto ela descia os últimos degraus. Não sei porque, mais algo dentro do meu ser me avisou que eu havia relaxado cedo demais.
-– E então? – disse ela se referindo a si mesma, enquanto parava a minha frente.
– Você está.... – antes que eu terminasse a frase ela deu uma voltinha. Eu realmente havia cantando vitória cedo demais. O não mais inocente vestido não revelava nada de seus seios, mas, em contra partida deixava suas costas quase totalmente a mostra, com um decote que ia até pouco acima do quadril. – Linda!
 “E eu totalmente perdido” completei mentalmente, enquanto seguia com ela rumo a porta. Aquela seria uma longa noite.
Por: Lee Pryh 


Deixe um comentário