Nunca fui fã de metades, de pequenas quantidades, dessa que so servem para "ensaiar" quem as provam. Apenas provar o sabor não é o suficiente pra mim, gosto de poder aproveitar, degustar em grande escala, sentir tudo que me é merecido. Poder se esbaldar até se sentir satisfeita por um dia, e saber que no outro posso ter muito mais.
Ultimamente isso tem ficado pior. Principalmente quando esses rascunhos de amostras apenas me fazem sentir alguns segundos e sempre me deixam querendo mais. Talvez esse seja o intuito delas, quiçá sejam apenas para que eu continue nesse vicio de presença. Para que assim eu sempre queira uma tarde de risos e conversas sem objetivo definido. Ou noites de inverno acompanhadas por chocolate quente discutindo um filme ou livro que visto recentemente. Daquelas que se passam horas e você nem percebe.
O problema é que não tem sido horas, pelo menos não em sintonia das partes. E isso traz angustia... E claro aquela saudade sorrateira que aparece quando o efeito acaba... Efeito que dura pouco em comparação o pesar que fica. Não quero mais isso, quero inteiros e não metades. Quero mais que pequenas doses de você.




Deixe um comentário