Tragicamente Perfeito. Minha pequena definição dessa maravilhosa história. Raiva, lágrimas, ataque de fofura, amor, uma dose de maldade, risadas, besteiras, são só um pouco dos “ingredientes” que você vai encontrar nesse romance com toques de suspense e  drama. Particularmente fui conquistada pelo titulo quando estava fazendo algumas compras em uma das minhas lojas virtuais favoritas. Mas agora que terminei a leitura percebo que acertei a mão ao compra-lo. Mas que apenas uma história com a leitura Lauren faz com que percebamos os pequenos detalhes diários os  quais deixamos passar, pequenas atitudes que por vezes nem notamos e que lá na frente podem fazer toda a diferença.
O livro traz a estória Samantha Kingston, uma típica garota popular de colégio americano, nesse caso o Thomas Jefferson.  Ela tem tudo o que quer: o namorado lindo, três melhores amigas fabulosas e qualquer outro privilégio que ser uma das pessoas mais populares do oferecer (mesa de almoço mais bem posicionada, melhor vaga no estacionamento.  Etc.)
Ela vive o seu dia favorito do ano escolar normalmente. O Dia do Cupido aparentemente corre perfeitamente, ela ganha várias rosas, incluindo uma amarela com algumas nuances de rosa que segundo a própria Sam lembra-lhe sorvete. ( morango com creme hummmm) o qual ganha de “Kent o esquisito” o qual foi seu melhor amigo de infância e é apaixonado pela garota. (Meu personagem favorito por sinal, um desenhista de tirinhas do jornal de humor do colégio, que está sempre de tênis xadrez branco e preto e cabelo caindo pelos olhos, as vezes um pouco sem jeito, mas adoravelmente fofo, e que a vê realmente.)
Aquele que era para ser um dia mais que especial, para ela e uma noite mais que especial a se passar com seu namorado Rob, acaba tomando um rumo totalmente inesperado. Quando várias coisas acontecem no decorrer de uma festa na casa de Kent, e depois de todos os imprevistos, na volta para casa mais uma coisa acontece. O acidente que mudaria tudo. Graças a ele ela é forçada a reviver sua morte, como uma segunda chance. “sente segundas chances” como diz a própria sinopse do livro.
Sam fica presa em um looping onde ela acorda no outro dia e de inicio acredita que viveu um pesadelo. Quando olha no calendário percebe que a data é a do dia anterior, então tenta viver o dia normalmente acreditando que foi só um pesadelo. Mas com o decorrer dos acontecimentos se repetindo ela percebe que o que está vivendo é muito mais que aquilo, e também passa a conhecer como nunca a verdade por trás de pessoas que ela julgava conhecer, incluindo a si mesma.

Por: Priscila M. Santos (Lee_Pryh) – 04/12/2012


Deixe um comentário