“Mudança” ta aí uma palavra ate pequena, mas que sempre me causa dor de cabeça. Desde pequena sou do tipo de pessoa que demora um pouquinho a se adaptar com alguns tipos delas. E olha que quando tinha 2,5 anos minha vida já teve sua primeira grande guinada, mas não é sobre isso que tava pensando.
Como todos sabem o mundo vive uma verdadeira metamorfose, seja na sociedade, em matéria orgânica, clima, relevou, mas principalmente as pessoas. A parte mais complicada é que nem sempre para não se dizer nunca as mudanças esperam que os indivíduos se adaptem a elas para mudarem novamente. Outro problema é que nem sempre essas modificações são pra melhor. Pessoas surgem em nossas vidas, outras se vão, algumas se distanciam, ficam em stand by. Problemas se resolvem e lá surgem outros para tomarem o lugar daquele que deixou de existir. Nada fica estático, parado, tudo se transforma.
Eu mesma mudei muito no ultimo ano, tive momentos em que ri até a barriga doer, outros que chorei tudo que podia, e até o que julgava impossível conseguir. Passei por feitos não muito agradáveis, e por fim mudei, cresci um pouco, deixei de ser a antiga Pryh que vivia em sua cela de cristal. Decidi lutar por coisas que realmente quero, mesmo que tudo esteja contra isso.  Passei por situações difíceis, complicadas, e junto delas, obviamente, mudanças.
E sempre tem aquela, ou aquelas, em que você fica se perguntando, “como?” e “por quê?” e comigo não poderia ser diferente não é mesmo? Essa semana comecei a lembrar de coisas que ocorreram há um tempo. Assisti, revivi e li algumas recordações que tenho, analisei situações e palavras ditas.  E sinceramente não consigo entender como algo tão precioso se modificou e vem se perdendo. E não, não falo de um amor nesse ponto meu coração esta muito bem, obrigada.  Falo de uma coisa tão importante quanto, amizade e convivência.
Só sei que na segunda  – meu niver – pensei em como tudo mudou em um ano. Como um cometa que se divide em três pedaços caindo cada um para um lado. O problema é que, assim como um cometa que deixa rastros de calor por onde passou, isso também deixa saudade. E vou te contar, não é pouca não. Só que ai chega à parte que disse estar perdida. A gente até tenta manter tudo, mas sempre acontece alguma coisa para agir como um balde de água fira numa fogueira. Mas ta que ainda não vou desistir, embora com o tempo criatividade e vontade de continuar diminuam.  Ainda bem que sou teimosa. Porém não adianta querer brinca em uma gangorra sozinha se o amigo não coopera né? Pior de tudo é que já vi que o mais tenso vai ser achar um momento em que as duas partes queiram voltar a se divertir nesse playground.

Por:  Priscila M. Santos (Lee_Pry)


6 Comentários

  1. É bom, é ruim, é triste, é "ainda bem", né?

    Mudanças são assim.
    Por um momento a gente pode achá-las ruim e depois de muito tempo, quando a gente pensou que jamais ia ser uma coisa boa, que na realidade tudo teria sido melhor se tivesse ficado onde deveria ter estado... Aí então, depois que passa esse tempo a gente percebe "ainda bem".

    É ruim quando só você está afim de lugar por algo que precisa das duas partes, quando só você está disposto a pedir desculpa, a não machucar o outro. E só você não queria a mudança. Ou queria uma mudança pra melhor.
    Chega a ser deprimente para nós mesmo quando nos tocamos que estamos na mudança, ou vendo a mudança de um ponto já se passou, mas na verdade, não queríamos. Obrigados a viver a mudança.

    Mas sabe amiga, eu estou recém saída de algo que foi muito bom na minha vida, que virou algo muito ruim e agora virou um "ainda bem" um tanto forçado.
    Demorou pra colocar uma pedra em cima de tudo e seguir em frente (também sou difícil com mudanças e teimosa). Porque mais que eu já pensasse assim, eu sempre tinha esperanças. Agora acabou. Porque agora sou eu quem mudou.
    Assim.

    Acho que essa mudança vai chegar nesse ponto pra tih também. Talvez demore como o meu demorou. (e nem está firme ainda). Bem, eu espero que sim né? Porque se não essa mudança vai ser arrastar pro resto da vida, já que os cacos vão continuar no seu coração.
    Mas sinto que conheço você e vendo de fora, pra mim você é uma borboleta saindo do casulo, então aja~aja!

    Beijos~♥

    ResponderExcluir
  2. Ai unnie, sinto que essa hora do "ainda bem" não demora a chegar, porque aos poucos eu mesma vou aprendendo que não adianta querer, a vida passa e não eh a mesma coisa.
    Como diria Heráclito: “um homem não toma banho duas vezes no mesmo rio” Tanto ele não sera o mesmo quanto o rio não sera o mesmo.
    E algumas experiencias fazem isso com nossa vida, percebo que eu venho mudando a um tempo, não sei se pra melhor, espero que sim, pois é o que eu tento.
    No fim espero poder ao menos guardar as boas lembranças, e enterrar as ruins.

    Muito obrigada por sempre tirar um tempo pra falar comigo, e me ajudar a crescer, você é muito importante pra mim unnie. E um dia quando essa borboleta sair do casulo pode ter certeza que terá merito seu pelo que venho crescendo e me tornando <3
    Te love~~♥

    ResponderExcluir
  3. ♥.♥

    Cuspi arco-íris de tanto amor com a última parte!
    *aperta*

    CORRA PRA MIM BUTTERFLYYYYYYY~
    *pera... Onde cê tá indo? Tá voando? Pra onde?.. Eiiii~ volta aqui! \corre atrás*

    Te lovi mucho~♥

    ResponderExcluir
  4. *pera... Onde cê tá indo? Tá voando? Pra onde?.. Eiiii~ volta aqui! \corre atrás*

    Ri muito com isso!

    "Borboletas sempre voltam" lembra? XD

    ResponderExcluir
  5. Nééé??!
    Ai que lindoooooo~♥

    *abraça fortemente*

    ResponderExcluir