Bom acabo de assistir ao romance que tirou Avatar do topo da bilheterias, e sinceramente Dear John (Querido John)... Foi muito decepcionante!



O filme é uma adaptação do livro de Nicholas Sparks, dirigido por Lasse Hallström conta a história de John Tyree (Channing Tatum), um jovem soldado que foi para casa durante uma licença do exercito dos EUA e Savannah Curtis (Amanda Seyfried), a jovem universitária idealista por quem ele se apaixona durante as férias de faculdade. Eles passam duas semanas lindas juntos, a cena da casa que ela ta construindo é super fofa. Depois que a licença de John acaba ele tem de ir pra sua base na Alemanha onde, é designado para varias missões consecutivas. Durante os próximos sete tumultuosos anos, o casal é separado pelas missões cada vez mais perigosas de John. Apesar de se encontrarem apenas esporadicamente, o casal mantém o contato por meio de uma enxurrada de cartas de amor. Essa correspondência acaba por provocar uma situação com consequências nefastas. E é nesse momento que o filme descamba pra idiotice. Eu estava esperando algo realmente a nível de P.S. I Love You, que é meu romance favorido (tirando a saga Crepúsculo, yeap fan crazy mode on), por causa das cartas, que foram boas na verdade, gostei bastante de vê-los contando um ao outro o que estava acontecendo em suas vidas e tal. Até comentei com a Becka que deveria ser bem legal, ele já começou o filme salvando a bolsa da Savannah, mas, acho que esperei demais.
Muitas pessoas não gostaram da atuação de Channing Tatum, dizendo que o mesmo permaneceu o filme todo com cara de paisagem, bem eu discordo, ele era um soldado certo? Já ocorreu por acaso que eles são treinados para não demonstrar emoções? Então, levando tal detalhe importante em consideração realmente gostei da atuação do Tatum, ele se manteve em seu personagem.


Mas, no filme todo o que eu achei mais chamativo não foi o romance dos personagens principais, e sim o ótimo desempenho de Richard Jenkins que vive o Sr. Tyree pai de John. Aquela parte do hospital eu achei muito emocionante, ambos, Richard e Channing, estavam ótimos, foi comovente e me fez chorar, principalmente quando ele estava lendo o final da carta, o que mostrou que Channing não tem só cara de paisagem, ele demonstrou alguma emoção ali.


Não tenho muito a dizer da Savannah, ela me deu nos nervos, em determinado momento no filme queria trucidá-la, mas espero sinceramente que o livro ela seja menos entediante.

Quanto ao resto do filme, não posso dizer mais nada foi decepcionante por demais pra mim, se bem que o final foi o ápice da mediocridade, eu fique me perguntando “Como assim já acabou?” fiquei com aquela impressão de que passaram o filme contando uma historia e não chegaram a lugar algum.

Um ponto em favor é a trilha sonora, e os cenários da praia e das casas que eu achei bastante lindos, até mesmo os cenários dos acampamentos foram bem montados.

Espero e tenho quase certeza de que o livro será melhor, mas até passar minha frustração não sei quando vou querer lê-lo afinal P.S. Eu te amo, também deve ser lido, e esse sim é um que eu estou realmente com vontade de ler, depois de algumas sagas vampiricas que eu já comecei a acompanhar claro.


Deixe um comentário